Aquecimento global – Farsa ou verdade? O porquê da histeria

03-11-2016 12:33

                   

Quando vemos muita promoção na mídia corporativa sobre algum assunto - pelas razões óbvias que qualquer leitor deste site conhece - devemos sempre duvidar e investigar mais a fundo.
Ultimamente temos visto muita promoção ao chamado “Aquecimento global”. Vemos o Papa a falar no assunto, artistas de Hollywood e políticos na mídia em horário nobre a promover o tema e por sua vez as massas a falar do mesmo com pseudo-moralismos nas redes sociais.

 Dicaprio, Obama e Papa são alguns dos mais recentes mentores deste novo movimento de promoção mediática ao aquecimento global

 

Efeito de estufa

Segundo a teoria do aquecimento global, a intensificação da atividade industrial no século XX (baseada na queima de combustíveis fósseis como petróleo e carvão) aumentou a concentração de CO2 na atmosfera. Esse gás é um dos causadores do efeito-estufa, processo natural que mantém a temperatura da superfície quente o suficiente para que haja vida. Portanto, quanto mais CO2 no ar, maior seria a temperatura média.
À primeira vista a teoria parece fazer sentido e é verdade que o homem não respeita o seu meio ambiente e polui em demasia, mas será que apenas isso está causando efeitos que justifiquem tanta promoção mediática?

 

Cientistas em desacordo

 

Na verdade o assunto não é consensual entre a comunidade cientifica e são vários os argumentos que rebatem a teoria que são as emissões de carbono humanas que estão a provocar as mudanças climáticas, vejamos alguns fatos mencionados por o Instituto de Ciências Atmosféricas da Universidade Federal de Alagoas (UFAL):
 
*O CO2 não controla o clima global:  O aquecimento seria causado pela radiação solar. O Sol tem períodos de atividade máxima e mínima se alternando a cada 50 anos (ciclo de Gleisberg). Essa variação de energia emitida é que aqueceria ou esfriaria o planeta Terra 

*O aquecimento não é causado pelos humanos:  Entre 1925 e 1946, quando o ser humano lançava menos de 10% do CO2 que emite atualmente, houve um aquecimento de 0,4 °C no planeta. Por outro lado, entre 1947 e 1976, época de aceleração da produção industrial após a 2ª Guerra Mundial, houve um resfriamento global de 0,2 °C. Na última década, a concentração de gás carbónico na atmosfera aumentou, mas a temperatura global se estabilizou. Portanto, a variabilidade climática seria natural e não causada pelo homem, veja o gráfico:

 

*O clima global já mudou várias vezes: 6 mil e 3 mil anos atrás e entre os anos 800 e 1200 d.C., o clima teria estado até 10 °C mais quente. Nessa época, os vikings colonizaram áreas do Canadá e da Gronelândia que hoje são cobertas de gelo - a concentração de CO2 , porém, era pelo menos 50% menor que a atual. Os céticos alegam que, se há mais CO2 na atmosfera hoje, é porque o volume desse gás sempre reage com 800 anos de atraso em relação às variações de temperatura. É o tempo que leva para o oceano esquentar ou esfriar, liberando ou retendo CO2
 
*O gelo do planeta não está derretendo: A variação no volume de gelo flutuante do polo Norte seria causada por ciclos de aquecimento e resfriamento, que duram de 20 a 40 anos no oceano Atlântico Norte. Quando a água mais aquecida passa por baixo dos icebergues, derrete parte do gelo submerso. Com isso, a parte aérea - correspondente a 10% do volume do bloco - não derrete, mas desmorona. O gelo da superfície não derrete porque a temperatura do ar é inferior a -20 °C, mesmo no verão.


*O nível do mar não está aumentando: O derretimento de icebergues não eleva o nível de mar, pois o gelo flutuante ocupa o mesmo volume depois de derretido. Dados de satélites mostram que o nível do mar subiu cerca de 5 cm entre 1992 e 2006 e está estabilizado desde então. E já houve oscilações muito maiores (de 12 a 50 cm, em certas regiões) por motivos que nada teriam a ver com o aquecimento global, como a influência da órbita da Lua nas marés e os fenómenos oceânicos conhecidos como El Niño e La Niña.
 
*Houve fraudes nos relatórios sobre mudanças climáticas: Vários dados publicados pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), órgão da ONU dedicado a pesquisar as causas e o impacto do aquecimento global, não têm comprovação científica. Projeções sobre branqueamento de corais, devastação da Floresta Amazónica e das geleiras do Himalaia, por exemplo, são especulativas. Além disso, o IPCC creditou como autores dos relatórios cientistas que não apoiam a tese do aquecimento global.

• Oceanos, vegetação e solo emitem 30 vezes mais CO2 que os humanos

• No polo Sul, há acúmulo de 300 triliões de litros de gelo por ano - 4% do volume que o rio Amazonas descarrega anualmente no Atlântico.

• Uma marcação feita pelo capitão James Clark na Tasmânia, em 1841, mostra que o nível do mar está estabilizado.

• Oceanos liberam ou retêm CO2 como os refris: se o líquido aquece, as bolhas escapam; se esfria, o gás fica mais tempo dissolvido no líquido.
 
Fonte: Documentário The Great Global Warming Swindle (2007) Consultoria Luiz Carlos Molion, do Instituto de Ciências Atmosféricas da Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
 
E por falar em fraude tivemos recentemente uma claríssima manipulação por parte da agência aeroespacial de desinformação das elites, a NASA, que foi apanhada a manipular dados climáticos:
 

Cientista mostra que a Nasa manipula dados climáticos

http://www.criacionismo.com.br/2015/12/cientista-mostra-que-nasa-manipula.html
 
(No limite o cético deveria ao menos questionar o porquê destas manipulações...)
 
Com certeza que aqui defendemos um modo de vida ecológico e sustentável, onde se promove recorrer mais a energias renováveis e à defesa do ambiente, isso não está em causa. Mas a verdade acima de tudo, e esta história do aquecimento global tem demasiados buracos para ser levada sem questionamentos.
 
Mas então porquê que a mídia fala e promove tanto este fenómeno?

  Mídia, com a verdade me enganas...

 
Para nós a resposta é evidente: A mídia é dominada pelas elites e estas por sua vez sabem que cada vez mais será inevitável esconder das pessoas as variações e catástrofes climáticas e ecológicas que já se verificam e as mais que se aproximam.
E a verdadeira causa poderá estar no artigo das referências (1).
Mas como é óbvio para eles isso é algo que terá que ser mantido em segredo o mais tempo possível, mantendo as massas a dormir sobre o assunto para que não entrem em alarmismos. Avaliando o estado atual do mundo não temos dúvidas que estamos numa viragem de página e alguém já nos tinha alertado para isso quando falava dos últimos tempos:
E acrescentou Jesus: “Porquanto, nação se levantará contra nação, e reino contra reino e haverá em muitos lugares enormes terremotos, epidemias horríveis e devastadora falta de alimentos. Então sucederão eventos terríveis e surgirão poderosos fenómenos celestes*.
Lucas 21-10:11
(*em algumas traduções lê-se poderosas tempestades)
 
A chegada do tempo do julgamento final é precedida por este tipo de fenómenos e o cristão deve estar preparado para os mesmos, entretanto devemos alertar os outros para a situação sabendo que muitos ainda assim preferem acreditar nas mentiras da mídia. Num mundo alienado em que a maioria diz amém a tudo que vê na mídia sem sequer questionar, este não é um trabalho fácil, mas seja como for, façamos nós a nossa parte.
 
Referências:
Novo planeta (?), Apocalipse e a Nova Ordem Mundial
www.nunes3373.com/news/novo-planeta-apocalipse-e-a-nova-ordem-mundial/