Brexit e a Nova Ordem Mundial (act.2019)

14-03-2019 12:59

                                

 

Nota inicial:

 

Alertamos o leitor que não encontrará o botão gosto do facebook a funcionar devidamente, e provavelmente não conseguirá partilhar o artigo devido ao nosso site ter sido parcialmente bloqueado e censurado nessa rede social dominada pelas elites e que pretende a todo o custo silenciar os que expõem a verdade.

 

Somos então totalmente alheios à perda de todas as funções associadas ao facebook.

 

 

NOTA 2019:

Após mais de 2 anos de termos comentado o início do Brexit, pensamos ser agora, quando vemos uma verdadeira confusão à volta do assunto, o momento de recordar o que foi escrito na altura. Num momento em que ninguém se entende, nem Reino Unido, nem UE e em que até já se fala em adiamentos ou mesmo que afinal pode nem haver Brexit, as perspetivas são realmente confusas sendo então relevante relembrar como tudo começou e o que escrevemos nessa altura para que o leitor entenda como tudo foi uma farsa montada com uma nítida agenda.
É claro que durante este tempo as elites muito devem ter ganho com as descidas e subidas na bolsa que as convulsões geradas pelo Brexit acarretaram mas nem é tanto isso que nos interessa analisar pois pensamos que realmente este suposto movimento de separação britânico é na verdade mais um dos problemas fabricados pelas elites para trazer uma futura Nova Ordem Mundial, seja pelo caos ou pela necessidade de tornar a União Europeia como uma federação nacional e soberana de estados similares aos Estados Unidos da América, algo que obrigatoriamente implicaria uma centralização do poder e a total perda de soberania dos estados membros. O futuro próximo o mostrará...
Leia ou releia então o que foi escrito, entenda como começou e tire as suas conclusões face ao que assistimos atualmente.

 

ARTIGO ORIGINAL 2016

 
Agora que se confirmou por referendo o Brexit (saída da Inglaterra da União Europeia) interessa tecer alguns comentários ao sucedido e como tudo isto se relaciona com o plano de instituição da Nova Ordem Mundial por parte das elites políticas.
De forma simples e sem teorias de pseudo-intelectuais que não vão além do que passa nas TV`s, iremos deixar a nossa opinião sobre o sucedido à luz de tudo o que temos exposto neste site. Para isso vamos seguir cronologicamente alguns passos que conduziram a este resultado, apelando ao leitor para que tire as suas próprias conclusões mediante tudo o que têm lido neste blogue.
 

1º) 2015-Cameron vence eleições e promete referendo

David Cameron promete realizar referendo sobre permanência na União Europeia
www.jornaldenegocios.pt/economia/europa/uniao_europeia/detalhe/david_cameron_promete_realizar_referendo_sobre_permanencia_na_uniao_europeia.html
 
Após ter ganho as eleições com maioria absoluta, Cameron no seu primeiro discurso afirma querer referendar a permanência do Reino Unido na União Europeia. Ora ele não o era obrigado a fazer, até porque tinha maioria absoluta no parlamento Inglês e poder negocial tanto interno como externo, mas quanto a nós ele tinha que seguir a agenda dos poderes acima de si e que realmente definem o que se faz ou deixa de fazer.
 

2º) Negociações e acordo com a UE

Líderes europeus chegam a acordo com Cameron para manter Reino Unido na UE
www.jornaldenegocios.pt/economia/europa/uniao_europeia/detalhe/lideres_europeus_chegam_a_acordo_com_cameron_para_manter_reino_unido_na_ue.html
 
No final de 2015 e já com a crise dos refugiados a atormentar a europa,  o Reino Unido e a UE iniciam negociações para supostamente garantir a permanência do Reino Unido na UE. Após meses de supostas conversações é firmado um acordo que Cameron considerou suficiente para manter o RU na UE.
 

3º) 2016 - Cameron defende a permanência na UE

22/02/2016-Cameron defende no Parlamento permanência do Reino Unido na UE
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/02/cameron-defende-no-parlamento-permanencia-do-reino-unido-na-ue.html
 
Cameron diz apoiar a permanência do Reino Unido na UE mediante o acordo obtido mas mesmo assim decide avançar com o referendo... Tudo muito estranho e as respostas obtidas na mídia para tal não foram nada convincentes. Foram inventadas supostas divisões internas no próprio partido de Cameron, mas para quem detinha a maioria absoluta parlamentar tais divisões poderiam ser com certeza contornadas, até porque um resultado desfavorável a Cameron (como aconteceu) faria rolar a sua cabeça e prejudicar o seu próprio partido. Foi também alegado que Cameron queria cumprir a promessa de executar o referendo, mas como sabemos a coisa que os políticos mais fazem é não cumprir promessas eleitorais, pelo que daqui suspeitamos que caso não existissem forças e interesses superiores a comandar o teatro, o referendo jamais se realizaria.

 

4º ) Cameron “queimado” nos Panama Papers

Panama Papers: David Cameron admite que lucrou com empresa offshore do pai
http://www.rtp.pt/noticias/panama-papers/panama-papers-david-cameron-admite-que-lucrou-com-empresa-offshore-do-pai_n909819
 
Depois, já em Abril e com a campanha do Brexit em andamento, Cameron vê-se envolvido no escândalo Panama Papers. Ora o timing desta revelação não podia ser mais conveniente para queimar a imagem de Cameron e o que ele defendia no referendo, ou seja a permanência do Reino Unido na UE. Tudo muito suspeito, pois como sabemos a mídia só revela e promove ou queima quem lhe interessa e se repararmos após isso nunca mais se ouviu falar neste assunto.
E depois de tudo isto ainda vimos uma fraca campanha pela permanência do RU na UE, a oposição foi sem dúvida bem mais forte nesse campo e Cameron parecia na verdade não muito interessado na permanência.
 
Resumindo estes são os fatos mais importantes e estranhos de toda esta novela que acabou com a vitória do Brexit...
 

Então e agora?

Agora na verdade sobre o Brexit ainda nada é certo, hipocrisia e teatro com certeza veremos muito por parte dos políticos mas ainda muita tinta irá rolar sobre este assunto. Relembro que ainda há meses na Grécia se votou em referendo contra o não à austeridade imposta pelos eurocratas e isso de nada valeu pois o governo grego simplesmente ignorou a vontade do povo. Neste caso, tal como na Grécia, quem manda é o governo sombra que inventa problemas para que possa implantar a Nova Ordem Mundial.
Seja como for a Inglaterra votou sair da UE e o leitor deste blogue não deve ficar nada surpreendido pois desde há muito tempo que aqui afirmamos que o objetivo inicial das elites é trazer conflitos e divisões ao sistema atual para que possa introduzir um novo. Tudo isto é conveniente para o plano das elites em trazer a NOM. As elites em primeiro lugar terão que desfazer o que está feito para depois trazer a sua falsa solução: a Nova Ordem Mundial. Isto tem sido visto não só na europa mas por todo o mundo.
Na verdade isto ainda não é nada, este é apenas mais um passo para o caos que terá que eclodir primeiro para que depois eles possam trazer a sua infame solução da qual já muito falamos neste site. Instabilidade política, financeira, atentados terroristas, guerras e rumores de guerras e logo a inevitável confusão serão apenas o começo.
Como ouvimos por toda a mídia há forte preocupação de que o voto pela saída tenha um efeito dominó, com outros países organizando consultas similares e conforme escreveu Teresa de Souza, no jornal Público, de Portugal, “as divisões, a falta de confiança mútua, a falta de coragem política, as vistas curtas apoderaram-se da Europa num grau demasiado elevado para alimentar algum otimismo”.
E se ainda é cedo para falar de desmembramento, ou pelo contrário, centralização de poderes como solução, uma coisa é certa, a Europa dos 28 não será mais a mesma. Em breve esta política cega dos eurocratas manobrados por sociedades secretas causará uma necessária reformulação das nações que compunham o antigo império romano e que agora têm formado a União Europeia.
Estes problemas, as ameaças terroristas, a aversão a todo tipo de fundamentalismo e a decadência moral no mundo clamarão pela interferência de um líder moral, influente o suficiente para conduzir as nações a uma falsa expectativa de paz.  É esta a forma com que as elites satânicas preparam o caminho para o "império mundial do anticristo".

 A Bíblia (Apocalipse 17:12) refere uma reformulação mundial em 10 regiões governadas pelo Anticristo após um periodo de crise global.

 
Muitas cambalhotas ainda vão ser dadas até que surja o "mago", o grande protagonista que surgirá de uma confederação de "10 reinos", cumprindo com precisão as profecias bíblicas, mas conforme desde o início da existência deste site avisamos, o plano passo a passo está ganhando forma.
E como David Cameron, outros líderes atuais também serão queimados e deitados fora no processo, tudo para que os líderes finais da Nova Ordem Mundial possam chegar ao poder como heróis e salvadores de toda a bagunça que inicialmente eles mesmos causarão. Não seja iludido pela mídia, foque-se nas evidências que já há muito aqui avisamos e que têm acontecido passo a passo. Prepare-se e alerte quem você gosta pois cada vez estamos mais perto do inevitável desfecho.
 

ESTE ARTIGO PODERÁ SER ATUALIZADO DE ACORDO COM OS DESENVOLVIMENTOS.

 
Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.

Salmos 91:7-9
 

Fontes:

Desunião europeia: cada vez mais barro e menos ferro
www.criacionismo.com.br/2016/06/desuniao-europeia-cada-vez-mais-barro-e.html
Levará o desmembramento da Europa ao início da formação do reino da besta (o anticristo)?
www.noticiascristas.com/2016/06/levara-o-desmembramento-da-europa-ao.html