JORDAN PETERSON, mais um desinformador a soldo das elites

05-04-2019 10:57
                    

Nota inicial:

Alertamos o leitor que não encontrará o botão gosto do facebook a funcionar devidamente (ele pode aceitar o gosto mas não o confirmará), e provavelmente não conseguirá partilhar o artigo devido ao nosso site ter sido parcialmente bloqueado e censurado nessa rede social dominada pelas elites e que pretende a todo o custo silenciar os que expõem a verdade.

 

Somos então totalmente alheios à perda de todas as funções associadas ao facebook.

 
 
Para quem não conhece, Jordan Peterson é um controverso psicólogo canadiano que por sua visão crítica a algumas tendências da sociedade atual, ao “politicamente correto” e também ao islamismo (embora a este de forma tímida), tem ganho notoriedade numa franja da população mais conservadora que com ele partilha esses ideais. Peterson, uma figura divisiva, tornou-se famoso em 2015 e, desde então, tem vindo a ser considerado por membros da direita dita conservadora como um mártir da liberdade de expressão e supostamente um aniquilador de ideologias de extrema esquerda.
Até aqui tudo bem e realmente Peterson diz muitas verdades na sua critica à engenharia social a que hoje temos sofrido pelo que até compartilhamos algumas de suas visões nessa área, não sendo esse o nosso ponto de análise nesta matéria. 

Mas será que este novo “fenómeno” de popularidade da "direita" está do lado que combate a Nova Ordem Mundial?

 

 

Uma proibição que aumentou as vendas

 
Mas foi o recente banimento do seu livro “Doze regras para a vida” de uma rede de livrarias da Nova Zelândia (Whitcoulls), logo após o recente atentado contra a comunidade islâmica em Christchurch, que definitivamente impulsionou o seu nome nas redes sociais e nas comunidades que estudam o fenómeno da Nova Ordem Mundial. Afinal se algo neste campo é proibido ou censurado deve ser bom, certo?

Alguns consideram a decisão da Whitcoulls hipócrita, já que a empresa continua a vender livros como Mein Kampf e títulos islamofóbicos. Para nós, como veremos adiante, foi sim uma brilhante jogada de marketing a Jordan Peterson por parte de quem o interessa promover.

 
 
Nem sempre, pois se as elites hoje têm a necessidade de bloquear quem diz a verdade, também “bloqueiam” e supostamente censuram os seus desinformadores em alguns círculos e redes sociais estratégicos para que estes não percam a credibilidade perante os seus seguidores. Dessa forma estes parecem estar realmente “contra o sistema", tais como os que foram o verdadeiro alvo da censura.
E tanto assim é que resolvemos pesquisar mais a fundo Peterson e ver realmente de que lado ele está.
 
 

Ligações perigosas

E não foi preciso muito para descobrir algumas ligações perigosas deste senhor. Se olharmos para o seu passado recente vemos que trabalhou para a ONU na elaboração de um documento intitulado “Uma nova parceria global”, um documento em que várias ideias globalistas típicas da ONU e da NOM são promovidas, mas não só isso... 
Membro da Comissão trilateral
Peterson, como podemos ver num vídeo que deixamos no final do artigo, também participou em reuniões da infame – Comissão Trilateral, comissão essa constituída por membros das elites globalistas e maçónicas e que já abordamos noutro artigo (1).

 A comissão trilateral fundada pelos globalistas Rockefeller pertence à rede de grupos de influência que conspiram para implantar a Nova Ordem Mundial.

 
 
Ele teve também ligações profissionais com o multimilionário globalista George Soros, você pode ver mais em pormenor tudo isto no vídeo referido.
 

 George Soros com Jim Balsillie. Peterson trabalhou para as Nações Unidas por três anos e tem laços com alguns think tanks globalistas, especificamente o INET (Instituto para o Novo Pensamento Econômico) de George Soros, e o CIGI (Center for New Economic Thinking). Inovação em Governança Internacional). Ele foi consultor da ONU para Jim Balsillie (ex-CEO da RIM / Blackberry), que  trabalhava para um  painel da ONU chamado "Painel de Alto Nível sobre Sustentabilidade Global do Secretário-Geral das Nações Unidas". Este painel da ONU produziu um documento que é essencialmente um modelo globalista da NOM.  Jim Balsillie é o fundador do CIGI e co-fundou o INET com George Soros. O CIGI é de fato parceiro e recebe financiamento do INET, assim como da Fundação Clinton. O CIGI é um grande think tank globalista da NOM, envolvido com o G20, e parece até ter algum tipo de ligação com a CIA.

 
Ou seja Jordan Peterson, pode até parecer ter uma visão anti marxista da sociedade mas não tem uma visão antiglobalista e as suas ligações perigosas a membros da elite para nós são o suficiente para desconfiar deste senhor e de que lado ele verdadeiramente está.
Importa neste ponto dizer que a Nova Ordem Mundial não será um regime de direita ou esquerda, ela vai partilhar ideias de ambas, ideias essas que permitam uma total destruição do género humano tal como foi idealizado por Deus. Um regime globalista assente na mentira e totalmente autoritário estando o poder na mão apenas das elites, sendo todos os outros escravos de um sistema financeiro que beneficia os poderosos que serão adorados como deuses.
Leia também sobre este ponto:
A verdade sobre Jordan Peterson e a chantagem climática da ONU para o Globalismo
https://www.osentinela.org/andre/a-verdade-sobre-jordan-peterson-e/
 
 

Cristão?

 
 
E se dúvidas tivéssemos do acima exposto, vendo a sua perspetiva “religiosa” tudo fica clarificado pois é nesta área que Peterson verdadeiramente se revela. Peterson gosta de afirmar que tem uma visão judaico-cristã do mundo, mas será realmente assim?
Apesar de afirmar acreditar em Deus, não afirma acreditar na inspiração divina da Bíblia e sua historicidade, mas pior que isso ele classifica como fundamentalistas todos aqueles que acreditam. Ele também parece não entender o evangelho, nem a natureza mortal do pecado, nem a necessidade da morte e ressurreição de Cristo, e sendo assim jamais Peterson pode ser considerado um verdadeiro cristão.
Além disso toda a sua retórica é firmada em perspetivas evolucionistas negando o criacionismo bíblico e a historicidade de Génesis colocando dessa forma Jesus como mentiroso, tudo isto pode ser confirmado no artigo (2) das referências. Sendo assim Peterson entra logo em oposição direta a Jesus que sempre considerou os textos bíblicos como literais, históricos e a Palavra de Deus.
A cultura pop pode então querer considerar Peterson como um cristão, mas na verdade Peterson promove uma visão do mundo que é diametricalmentre oposta ao cristianismo negando as verdadeiras fundações da fé cristã.
 
 
CONCLUSÃO
Quanto a nós Peterson é mais um desinformador das elites que tenta manter sobre controle todos aqueles que não se identificam com o marxismo cultural teórico que avança na sociedade, mas que ainda não perceberam que a guerra contra a Nova Ordem Mundial ultrapassa as fronteiras da política. Essas pessoas ignoram a dimensão espiritual da guerra que vivemos e como esta ultrapassa a guerra política entre esquerda e direita, que são ambas ferramentas de polarização necessária para o surgimento da Nova Ordem Mundial.
Realmente Peterson parece ter umas ideias da direita conservadora e diz umas verdades, mas quando tudo é analisado ao pormenor ele mais se alinha com um multiculturalismo globalista que se opõe a soberanias nacionais, coisa também necessária para o surgimento da Nova Ordem Mundial.
Quanto à sua visão espiritual ela é como vimos anticristã ainda que se intitule de forma contrária, e logo quem nele crê se afasta da única verdade que liberta do sistema de mentiras deste mundo.
Jordan Peterson pode então até parecer um cruzado dos tempos modernos mas na verdade é apenas mais uma face da oposição controlada da Nova Ordem Mundial como muitas outras que já analisamos neste site.
 
 
 

Referências

 

(1) Comissão Trilateral em Lisboa 2016

www.nunes3373.com/news/comissao-trilateral-em-lisboa-2016/
(2) Is Genesis psychology or history? A response to Jordan Peterson
https://creation.com/peterson-bible-stories