Neandertais, Cro-magon ou Nefilins? (Parte 2- Crânios alongados, esqueletos no armário)

16-01-2014 14:38

                                            

Veja em primeiro lugar:
Neandertais, Cro-magnon ou Nefilins? (Parte 1 – Os conhecidos)

 

Nesta segunda parte falaremos de verdadeiros esqueletos no armário, que para alguns é melhor que nunca apareçam.
Sim meus amigos, aqueles que são demasiado incómodos para que se fale neles e não vêm nos livros de história e muito menos de ensino.
Antes de mais é importante que vos diga que para se fazer artigos como este, muitas vezes temos de recorrer a material de fontes que nem sempre subscrevemos na íntegra, mas qualquer puzzle só se completa juntando todas as peças, que nem sempre estão no mesmo local.
Dito isto, vamos avançar para crânios e esqueletos que nenhum evolucionista gosta de ouvir falar, mas felizmente para nós e infelizmente para eles, quem tanto divide para enganar, acaba por deixar pontas soltas...
Nesta parte falaremos especificamente dos crânios alongados que também já no passado abordei (1).

Crânios em exposição no museu de Ica no Peru, isto não é ficção cientifica

 
Mas o grande objetivo desta série de artigos é demonstrar que existem ossadas que comprovadamente desafiam qualquer teoria evolucionista que nos obrigam a aceitar nas escolas.
Os crânios alongados demonstram como algo não humano interferiu na nossa cultura e também genética.
Ao redor de todo o mundo já foram encontrados crânios anormalmente alongados, note-se bem:
AO REDOR DE TODO O MUNDO!
Isto não é um fenómeno localizado!
Desde o Peru, a ilhas do pacífico, ao Egito e entre muitos outros lugares, os crânios alongados são um fenómeno global e não de uma cultura localizada.
Mas nas nossas teorias de ensino nem se toca neste assunto, existindo um profundo desconhecimento da generalidade das populações sobre o mesmo.
O caso mais exemplificativo é o de alguns faraós do antigo Egito.
Vejamos o caso de Akhenaton:

 Busto e crânio de Akhenaton

 
Na décima oitava dinastia, do Império Novo, existiu um faraó, que mudou o Egito, Akhenaton ou Rei Tut, e para as escrituras egípcias, este era um faraó que havia descido das estrelas. Mas por quê?
Akhenaton assim que assumiu o poder abandonou a cidade onde a corte morava e abandonou o culto a diversos deuses, cultuava apenas a Aton, o deus sol. E como dizem as escrituras, ele fez isso, pois recebeu a visita daqueles que vinham do Cosmos e disseram a Akhenaton que esta era a maneira correta de louvar a deus. E Akhenaton dizia ter vindo destes seres celestiais, era divino, dizia-se um deus.
Conforme podemos ver no Wikipédia as representações deste faraó eram tidas como aparentando características andróginas:
Um aspeto que gera alguma perplexidade nestas representações são os crânios alongados dos membros da família real. Aquenáton, por exemplo, surge em estátuas e relevos como um homem muito diferente da norma e representado fora dos padrões rígidos da cultura milenar da época, exibindo traços femininos e andróginos, com uma cintura fina, porém com quadris largos e coxas decididamente femininas. Além disso, em várias obras os seus seios são aparentes. A sua face também aparece alongada e com lábios carnudos, femininos e sensuais.”
FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nefertiti
Reparem bem agora:

1) Adoração ao sol

2) Crânios alongados

3) Caraterísticas andróginas

 Carateristicas andróginas do deus maçon Baphomet (satanás)

4) Pirâmides

5) Civilização acabou extinta

Faz lembrar alguma coisa?
É evidente que antes da vinda de Jesus à terra, Satanás e anjos caídos se materializavam por intermédio de clones e manipulações genéticas para se dizerem os deuses deste mundo. Dessa forma arrastaram dezenas de civilizações para a sua ruína, desde os sumérios aos egípcios, aos incas e também aos maias, infelizmente agora, usando outra tática, estão a arrastar-nos a nós.
Deixo ainda um curto vídeo do canal História que fala sobre estes crânios alongados:

ALIENÍGENAS DO PASSADO - Crânios Alongados

http://www.youtube.com/watch?v=uGQweEKn_dc
E também um site com mais alguns exemplos:

Crânios alongados ao redor do mundo

http://imensidao-oculta.blogspot.pt/2010/09/cranios-alongados-ao-redor-do-mundo.html


Um outro tipo de esqueleto que parece coisa saída de filme são os esqueletos de raças de tamanho anormalmente grande, hoje em dia os mídia pouco ou nada falam nestes esqueletos gigantes, também eles muitas vezes com crânios alongados, mas na verdade até aproximadamente 1940, numa altura que a globalização não existia e os mídia não eram tão dominados, existiram numerosos relatos arqueológicos e notícias que davam conta do achado deste tipo de esqueleto.

 Notícia do San Antonio Express 1940

Note-se que estamos a falar de populações inteiras, não casos isolados.
No próximo link encontrarão um bom artigo que contêm numerosos exemplos do que digo, note-se que muitas notícias são de jornais de grande tiragem como o New York Times entre outros, não são farsas da internet, se duvida comprove por você mesmo:

O segredo dos dezoito esqueletos gigantes de Wisconsin

misteriosarquivados.blogspot.pt/2014/10/o-segredo-dos-dezoito-esqueletos.html

Notícia do New York Times

Neste vídeo do Discovery Channel também têm alguma informação fidedigna sobre o assunto:

Gigantes: Mistérios e Mitos

http://www.youtube.com/watch?v=seK5qHPWWAY
Estranhamente quando se pergunta aos Museus que receberam alguns destes esqueletos eles não negando as notícias dizem simplesmente que os esqueletos desapareceram ou foram roubados, verifiquei estas desculpas em alguns sites que abordam esta temática de forma mais aprofundada, que conveniente...
Seja como for, uma coisa é certa, o homem de Cro-magnon que analisamos na parte 1 deste artigo atingia facilmente os 2 metros de altura com uma robustez óssea superior à nossa, ainda hoje não se vê muita gente com 2 metros e 120 kgs de músculo, talvez esteja na hora dos evolucionistas mudarem o seu famoso diagrama para este:

Talvez assim faça mais sentido...
 

Conclusão:
Este tipo de ossada e as culturas que influenciaram ao redor do mundo é esquecida e até de certa maneira encoberta pela comunidade de crença evolucionista que hoje domina o ensino e os mídia, isto acontece pois causa-lhes um embaraço muito grande na formulação de suas teorias.
E mesmo que o leitor não queira à partida acreditar no que foi aqui exposto, uma coisa é certa, a teoria evolucionista tem no campo paleontológico menos para lhe dar do que o que foi exposto neste artigo pois:
-Os esqueletos que fala como defesa de suas teses (Neandertais e Cro-magnon) em nada as confirmam (antes pelo contrário, como analisámos na Parte 1)
-Não existe um único fóssil ou esqueleto credível que comprove a mutação de uma espécie para outra, só aparecem os primeiros e os últimos, os outros apesar de recentes quando comparados com os primeiros, e que com certeza deveriam ser em MUITO maior número (segundo a sua teoria), NÃO EXISTEM! São um verdadeiro mito!
-Não existe uma única prova de mutação de espécie para outra e muito menos mutações genéticas que impliquem o aumentar de informação e complexidade dos organismos (2).
Restam-lhes então artigos de jornal e muita retórica protegida por uns ditos milhões de milhões de anos (não provados) para que ninguém entenda nem questione nada.
Ao menos nós criacionistas ainda lhe damos a ver uns estranhos esqueletos, apesar de escondidos no armário...
Note bem estas palavras, você é livre de acreditar no que quiser mas não é pela maioria querer acreditar numa mentira que ela passa a ser verdade. 
A sua escolha fará toda a diferença para o seu futuro e para o futuro daqueles que você ama!
 
...guarda o bem que te foi confiado! Evita as conversas frívolas e mundanas, assim como as contradições de pretensa ciência.
Alguns, por segui-las, se transviaram da fé. A graça esteja convosco.”

1 Timóteo 6:20-21

Referências:

(1) Prólogo científico e Bíblico da parte 2.2 da linhagem sanguínea do anticristo - versão integral c/ imagens

 
 

(2) Pode a Evolução Criar Novos Órgãos ?

www.creationism.org/portuguese/HeinzeVanishChap04_pt.htm