A Ordem de Malta, o Vaticano e as suas ligações maçónicas

03-05-2016 12:01
                               
A Ordem de Malta ou Cavaleiros Hospitalários (oficialmente Ordem Soberana e Militar Hospitalária de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta) apresenta-se para o exterior como uma organização internacional católica que começou como uma ordem beneditina fundada no século XI na Palestina durante as cruzadas, mas que rapidamente se tornaria numa ordem militar. Atualmente, a Ordem de Malta é supostamente uma organização humanitária soberana internacional, reconhecida como entidade de direito internacional. A Ordem de Malta tem algumas características de um Estado soberano, incluindo um hino, relações diplomáticas com diversos países e observador nas Nações Unidas, e ostenta a personalidade juridica do Direito das Gentes.
A ordem tem várias ramificações inclusive uma protestante denominada apenas de Ordem de São João e como veremos também exerce a sua influência em diversas ordens maçonicas. A Ordem de Malta é uma das instituições mais elitistas do mundo, acolhendo no seu seio alguns dos mais poderosos dirigentes mundiais. O mais influente grupo no seu seio é constituído por poderosas famílias aristocráticas europeias e só a Ordem dos Jesuitas se sobrepõe em poder. A Ordem de Malta gosta de se apresentar para o exterior apenas como uma obra para ações humanitárias e sem grande poder e importância, mas como veremos isso está muito longe da verdade. 

 Papa Francisco com Grão mestre da Ordem de Malta no Vaticano

 
Esta Ordem tem uma forte relação com o Vaticano, tanto que festejou os seus 900 anos no mesmo (veja vídeo no final do artigo) e inclusive o Papa emérito Bento XVI é membro assumido.

 Cruz de Malta em batina de Bento XVI

 
É também o Papa que elege o patrono da Ordem de Malta, tendo já sido o Papa Francisco a eleger o atual (1) e calcula-se que existam 12 500 Cavaleiros da Ordem de Malta espalhados um pouco por todo o mundo.
 

A verdade sobre a Ordem de Malta

 
 
Sob a capa da respeitabilidade que lhe é conferida pela sua ligação umbilical ao Vaticano, a pretexto de ser uma organização com objetivos humanitários, dedica-se nos tempos que correm a manipular a política mundial. A ordem atua como um polo aglutinador do mais extremado catolicismo conservador (que é, como já vimos por diversas vezes neste site, totalmente satânico), estabelecendo a ponte entre a Igreja, os grandes negócios, o establishment político e as redes de espionagem ocidentais. Desde políticos, a diretores da CIA, monarcas e empresários são muitos os membros desta ordem, veja alguns deles em (2).

A cruz de Malta é o simbolo identificativo da Ordem e foi também usada pelos nazis

 
Vários notórios vilões da política mundial eram supostamente Cavaleiros de Malta: Reinhard Gehlen (chefe da Inteligência nazista e agente da CIA na Guerra Fria); Alexander Haig (o homem que definiu a política exterior americana nos governos Nixon e Reagan); Licio Gelli (também Grão mestre maçon), Roberto Calvi e Michele Sindona (que se envolveram no escândalo do Banco do Vaticano nos anos 1980); William Casey (chefe da CIA durante o escândalo Irã-Contras) e Otto Von Hapsburgo (suposto descendente da dinastia merovingia), entre outros. A Ordem também é acusada de envolvimento no hipotético assassinato do Papa João Paulo I, em 1978. 

Ordem cristã?

 Papa Francisco usando também a cruz de Malta

 
Estando ligada ao Vaticano esta ordem se diz cristã, mas isso apenas para manter uma suposta fachada de idoneidade, pois de cristã não tem nada. Essa sua suposta origem "cristã" fez com que alguns desinformadores (tal como Dan Brown no seu Código daVinci) promovessem que o verdadeiro objetivo da maçonaria era combater a influência perniciosa dos Cavaleiros de Malta, mas tal não pode estar mais longe da verdade, pois como veremos no fundo eles têm a mesma origem e são apenas braços diferentes de uma mesma organização.
 

Cavaleiros templários

A Ordem de Malta tem as suas origens nos cavaleiros templários e logo tem fortes ligações à maçonaria que partilha as mesmas origens, veja (3).

 

Por exemplo, no rito maçónico de York vemos a "Ordem de Malta":
"Comanderia Templária - Comanderia Templária, ou Ordem dos Cavaleiros Templários. A Comanderia confere Ordens, ao invés dos usuais graus e essas Ordens são: Ordem da Cruz Vermelha, Ordem de Malta e Ordem do Templo"
Fonte:  http://www.maconariaportugal.com/ritos/ryork 
Claro que para não levantar suspeitas muitos membros negam que a ordem maçónica de Malta seja a mesma que a Ordem católica de Malta, mas se analisarmos as origens, a simbologia e até o próprio nome vemos que elas são exatamente a mesma, e até a nível histórico dão as mesmas referências. Esta Ordem tem diferentes ramificações mas com um pouco de investigação facilmente se descobre as ligações entre os seus vários braços.
Por exemplo no site maçónico do GOPE (Grande Oriente do Pernambuco), vemos:

Ordem de Malta - Grande priorado de São João, Rhodes e Malta

 
 
E na revista oficial maçonica "Universo Maçônico" lemos sobre a ordem de Malta num artigo sobre as ordens de aperfeiçoamento maçonico:
 
"Essa Ordem foi originalmente fundada em Jerusalém, durante a primeira cruzada, aproximadamente no ano de N.S. 1099, para dar alívio aos peregrinos que se dirigiam ao Santo Sepulcro."
Fonte: http://www.revistauniversomaconico.com.br/tempo-de-estudos/ordens-de-aperfeicoamento-maconico-gob/
 
E em vários lugares oficiais da Ordem de Malta católica vemos a mesma história e referências, por exemplo no site da embaixada do Brasil no Vaticano lemos:
A Ordem de Malta – cujo nome completo é Ordem Soberana Militar Hospitalar de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta - foi estabelecida na metade do século XI como uma comunidade monástica dedicada a São João Batista, com a finalidade de administrar um hospital para assistência aos peregrinos na Jerusalém ainda sob o domínio dos califas do Egito.
Com a conquista de Jerusalém pelos cristãos da Primeira Cruzada (1099), a Ordem ganhou importância e foi obrigada a assumir também funções militares de defesa dos doentes e peregrinos em geral, em virtude da precária situação política vigente na Terra Santa.
Uma bula do Papa Pasquale II, em 15 de fevereiro de 1113, colocava o hospital de São João sob a proteção da Santa-Sé e assegurava aos membros da Ordem, originalmente ligados aos beneditinos, o direito de eleger livremente os seus chefes, sem intervenção de qualquer outra autoridade eclesiástica. Iniciava-se, então, a trajetória independente multissecular da Ordem do Hospital de São João.
Fonte:  http://vaticano.itamaraty.gov.br/pt-br/informacoes_sobre_a_ordem_de_malta.xml 
Ou seja, tanto maçons como católicos admitem que a ordem é originária das cruzadas em Jerusalém e inicia aproximadamente no ano de 1099, a diferença é que os católicos celebram a sua fundação em 1113, quando do reconhecimento papal. Assim não restam dúvidas nenhumas que estamos a falar da mesma Ordem, apenas diferentes ramificações da mesma.  
 

 A rainha de Inglaterra é de momento a cabeça da Ordem de São João, que na verdade é apenas mais uma facção da ordem de Malta, veja: www.orderofmalta.int/history/orders-of-st-john/

 

 Cruz de Malta em uniforme do príncipe William

 
 
Sendo assim vemos que existe um denominador comum que une o Vaticano, a aristocracia mundial e a maçonaria, pelo que não se deve duvidar que todos estão concertados em montar uma estrutura de poder político e religioso mundial. Ou seja, vá-se pela maçonaria, pela igreja católica ou pela Ordem de São João, a Ordem de Malta é sempre a mesma, podendo apenas variar de acordo com a forma como recrutam e endoutrinam os membros. E isso não deve ser surpresa pois afinal já alguns grão mestres maçonicos assumiram que reunem no Vaticano, isso não é segredo:
 

 Veja reportagem na integra: maçon.pdf (6,5 MB) 

 

 Grande Oriente de Italia se congratula pela eleição do Papa Francisco, veja : www.libertar.in/2013/04/maconaria-admite-que-elegeu-papa.html

 
Eles são os políticos, aristocratas, empresários e megabilionários do mundo, eles controlam totalmente os meios de comunicação social por parte dos seus veículos financeiros. Eles promovem apenas o que e quem lhes interessa e criam guerras e problemas mundiais apenas para levar a cabo a sua agenda de trazer a Nova Ordem Mundial. Vendo então todas estas ligações indesmentiveis alertamos mais uma vez o leitor para ter sempre um apurado sentido critico com tudo que vê na mídia sobre as personagens que pertencem a estas sociedades. 

 Durão Barroso, ex-presidente da comissão europeia e agora responsável pelo Clube Bilderberg em Portugal é também cavaleiro da Ordem de Malta

 Vladimir Putin, para muitos um opositor do ocidente, confraterniza com altos dirigentes da Ordem de Malta, aqui com o embaixador da Ordem Peter von Canisius

 
Assim mais uma vez vemos que a nível de sociedades secretas todos os caminhos vão dar a Roma, sendo a Ordem de Malta apenas mais uma sociedade entre muitas que obedecem todas a um mesmo senhor. Não seja enganado por teorias da conspiração dos mídia, eles inventam diversas seitas e  supostas inimizades, mas no fundo está tudo montado para enganar o incauto. Vá a fundo em sua investigação e veja como na verdade todas as ordens e sociedades secretas têm o mesmo denominador comum.
 

Para terminar...

 Com a verdade me enganas...Pois é sr. Papa convém ter cuidado, até por que poucos são tão promovidos na mídia como você.

 
E já que falamos do Papa e de promoção mediática, não poderia deixar de comentar que ainda há pouco tempo foi dada uma mega cobertura propagandistica à visita do Papa à Ilha de Lesbos onde foi dito que o papa levou 12 refugiados para o Vaticano:

Papa leva 12 refugiados sírios para o Vaticano

observador.pt/2016/04/16/papa-oferece-casa-refugiados-no-vaticano/
 
E até podia parecer uma mega obra de caridade do papa e do megabilionário Vaticano ajudar 12 pessoas, mas na verdade nem isso ajudaram, pois posteriormente ficamos a saber que afinal os refugiados cristãos foram abandonados numa ilha grega, apenas os muçulmanos tiveram direito a asilo no Vaticano:

Papa Francisco renega oferta para acolher refugiados cristãos

http://nypost.com/2016/04/22/pope-francis-reneges-on-offer-to-take-in-christian-refugees/
Uma vergonha que o Vaticano se recusa a comentar e que como é óbvio não passou nas televisões...
 
O que as elites pretendem com este Papa é ir cada vez mais fomentando uma nova religião ecuménica e antibíblica que agrada a todos e em que os verdadeiros cristãos não terão lugar, assim já vai preparando o caminho para o falso profeta. Este Papa, que é um Jesuita, e não nos esqueçamos do papel destes na conspiração da Nova Ordem Mundial (4), vai misturando verdades com mentiras com muita promoção dos mídia para manter o povo a dormir até à cartada final. E como acabará a história de Francisco certezas não temos, mas posso garantir que já está tudo montado pelas elites satânicas de forma a trazer a maior farsa que a humanidade já viu.

Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram.
Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores.

Mateus 7:14,15

 

Referências:

 
(1) Confirmada a nomeação do Cardeal Burke para a Ordem de Malta
rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=1&did=168129
 
(2) A ORDEM SOBERANA MILITAR DE MALTA - DAS ORIGENS À ATUALIDADE
http://tertuliaplural.blogspot.pt/2014/07/a-ordem-soberana-militar-de-malta-das.html
LA ROSSA CROCE TEMPLARE E GLI ORDINI DI BAAL
www.marcovuyet.com/ALARMA%20BABILONIA%20CAVALIERI%20DI%20MALTA.htm
 
 
(3) Cavaleiros Templários (maçonaria)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cavaleiros_Templ%C3%A1rios_(ma%C3%A7onaria)
(4) Conexão Vaticano-CIA-Estado islâmico e as guerras fabricadas
 http://www.nunes3373.com/news/conexao-vaticano-cia-estado-islamico-e-as-guerras-fabricadas/